Guia Utente

Na dúvida e porque o médico geralmente prescreve várias análises, é aconselhável ao dirigir-se ao Laboratório para a realização de Análises Clínicas vir com um jejum mínimo de 12 horas e recolher a primeira urina da manha.

Algumas análises necessitam de marcação prévia, de dietas aconselhadas ou da recolha de Amostras Biológicas em condições especiais.

Consulte-nos sempre que necessário.

  1. Colheitas a efectuar na sede do Laboratório

    • Antigénio da Chlamydia
    • Crioglobulinas
    • Espermograma
    • Exsudado Uretral (se possível)
    • Mycoplasmas urogenitais
    • Teste menino/menina
    • Análises de Biologia Molecular/Genética
  2. Perguntas mais frequentes

    1. O que significa dieta habitual?

      É aquela dieta que faz parte do dia a dia. Esta indicação significa apenas que não deve alterar os seus hábitos alimentares.

    2. A ingestão de água interrompe o jejum?

      Não. Convém tomá-la com moderação para que o excesso não interfira nas análises de urina.

    3. O jejum é sempre obrigatório?

      Não. O hemograma e os marcadores víricos, por exemplo dispensam o jejum mas as boas práticas Laboratoriais recomendam que para a maioria dos exames as colheitas sejam realizadas após um período mínimo de 4h de jejum. A glucose exige um jejum de 8 horas enquanto que para os triglicéridos se recomenda 12 a 16 horas. Na dúvida e porque o médico geralmente prescreve várias análises é aconselhável um jejum mínimo de 12 horas.

      Nas crianças e recém-nascidos o período de jejum poderá ser reduzido dependendo de cada situação clínica.

    4. Todos os exames podem ser feitos à tarde?

      Alguns não, como por exemplo o cortisol, o ferro e a ACTH visto os seus valores variarem com o ritmo circadiano.

    5. O esforço físico interfere nos resultados?

      Em alguns sim, por exemplo a glucose, visto que este parâmetro reflecte uma fonte energia do organismo, logo em situação de esforço físico há alterações nas velocidades de produção e consumo de açúcar. Os valores de referência para interpretação de qualquer análise estão padronizados para a realização em condições ideais bem definidas, chamadas condições basais, por conseguinte o esforço físico altera esta situação.

    6. As bebidas alcoólicas interferem nos resultados?

      Sim, principalmente nos dos triglicéridos mas pouco no colesterol. Uma dose de whisky, uma cerveja ou um copo de vinho falseia, por excesso, o resultado.

      Recomenda-se três dias de abstenção de bebidas alcoólicas.

    7. Fumar é admissível?

      Não, interfere numa prova de tolerância oral à glucose ou num teste de agregação plaquetária.

    8. A alimentação afecta os resultados?

      Sim, principalmente os dos triglicéridos. Um utente que faça dieta rígida na véspera tem um resultado falsamente baixo, mas se ingerir um excesso de gorduras (ex: feijoada) apresentará um resultado falsamente elevado. Por isso recomenda-se, uma dieta habitual nos 5 a 6 dias que antecedem a colheita e é importante um jejum de 12 a 16 horas.

    9. Nos intervalos duma prova de tolerância oral à glucose o que é recomendável?

      Permanecer sentado na sala de espera do laboratório o mais relaxado possível. O doente deve abster-se de se cansar pela simples razão de que toda a actividade consome calorias e o nosso “combustível” imediato é a glucose.

    10. Qual é a influência do período menstrual nas análises?

      Numa análise de urina o ideal é aguardar pelo fim do ciclo. Em caso de urgência recomendam-se dois cuidados: assepsia na ocasião do exame e o uso de tampão vaginal para evitar a contaminação da urina.

      Numa análise ao sangue, várias hormonas ou proteínas séricas variam durante o ciclo menstrual. Se o médico não indicar o dia da colheita, quando interpretar os resultados terá que ter isso em consideração.

    11. Os medicamentos interferem com as análises laboratoriais?

      Alguns sim.

      • Os anti-inflamatórios interferem nos testes de coagulação do sangue, normalmente solicitados em pré-operatórios.
      • A aspirina® ou ácido acetilsalicílico está presente em vários analgésicos, antipiréticos e por vezes associada a outras substâncias farmacológicas (em alto teor pode baixar o valor da tiroxina ou T4, hormona da Tiróide). Não interfere no exame tempo de protrombina, mas sim no sistema de coagulação como anti-agregante plaquetário.
      • A dipirona, princípio activo do Nolotil, Novalgina, entre outros, interfere no doseamento da creatinina. Três dias antes, deve suspender-se a sua toma para a realização desta análise que avalia o funcionamento renal.
      • Os antibióticos interferem na realização dos exames bacteriológicos qualquer que seja o fluido biológico. Deve sempre aguardar-se 3 a 5 dias após o tratamento, no mínimo.
      • A vitamina C altera a determinação da creatinina.
      • A vitamina E interfere nos testes de agregação plaquetária.
    12. A colheita de sangue é dolorosa?

      Normalmente não, depende sobretudo da sensibilidade do utente, mas também da destreza de quem pratica a punção. O laboratório deve orgulhar-se de quem a faz.

    13. Porque é que após a colheita o local da punção pode ficar roxo?

      Porque se dá o extravasamento de sangue para fora da veia que se chama hematoma. Pode ocorrer em determinadas situações tais como: veias finas, delicadas, não relaxamento do braço, falta de boa compressão no local, utente que toma medicações que alteram a coagulação do sangue, entre os quais a aspirina. Não tem gravidade e desaparece ao fim de alguns dias.

    14. A urina só pode ser recolhida no Laboratório?

      Depende do tipo de exame. Para cultura terá que ser recolhida no Laboratório. Já a urina tipo II, a mais comum, pode ser recolhida em casa. Existem cuidados especiais para utentes algaliados.

    15. Qualquer pessoa pode ter acesso a resultados sem autorização?

      Não, excepto o médico que requisitou os exames . É evidente que este também pode ser impedido pelo próprio utente.

      O levantamento dos resultados só poderá ser realizado pelo próprio ou por alguém autorizado e com a apresentação do protocolo de entrada.

    16. Como proceder quando existem amostras biológicas em falta?

      O utente deverá sempre apresentar o protocolo de entrada na entrega das amostras em falta, para que possamos registar no protocolo de entrada, na nossa cópia e posteriormente no sistema informático.

    17. Deve ser o médico assistente a interpretar os resultados?

      Sim, porque embora o utente possa confrontar os resultados com os indicados como valores de referência, importa lembrar que nestes, só estão representados 95% da população saudável.

      A história clínica e o exame clínico beneficiam dos exames complementares de diagnóstico se estes forem valorizados pelo médico assistente que conhece o contexto clínico particular de cada indivíduo.

  3. Análises clínicas com procedimentos especiais

    • Colheita de urina de 24 horas

      Para uma colheita adequada da urina de 24 horas deverá:

      Esvaziar a bexiga pela manhã, ao levantar e desprezar essa urina. Marcar rigorosamente a hora. (Exemplo: 8 horas). A partir daí, recolher toda a urina emitida durante o dia e a noite até ao dia seguinte à mesma hora (urinar a última vez às 8 horas).

      Guardar toda a urina de cada micção em contentores próprios sem perder qualquer porção de urina. Durante a recolha conservar a urina no frigorífico.

      Terminada a colheita, levar ao laboratório toda a urina recolhida nas 24 horas.

      Para o exame CLEARANCE DA CREATININA deverá comparecer no laboratório em jejum a fim de ser colhido sangue para a dosagem da creatinina.

    • Ácido 5 – Indolacético

      Dieta: Não comer nas 48 horas que antecedem a colheita e durante a recolha da mesma o seguinte:

      • Vegetais
      • Nozes
      • Banana

      Contactar o Laboratório para recolha do contentor com o aditivo próprio e do folheto informativo.

      Manter ao abrigo da luz toda a urina de 24 horas recolhida até à entrega no Laboratório.

    • Ácido Vanilmandélico

      Dieta: Não comer nem beber nas 48 horas que antecedem a colheita e durante a recolha da mesma o seguinte:

      • Chá
      • Café
      • Chocolate
      • Baunilha
      • Frutos (laranja, tangerina, limão, banana)
      • Tomate
      • Nozes

      Contactar o Laboratório para recolha do contentor com o aditivo próprio e do folheto informativo.

      Manter ao abrigo da luz toda a urina de 24 horas recolhida até à entrega no Laboratório.

    • Catecolaminas/Metanefrinas

      Dieta: Não comer nas 48 horas que antecedem a colheita e durante a recolha da mesma o seguinte:

      • Chá e café
      • Chocolate
      • Baunilha

      O doente deve evitar tomar aspirina.

      Contactar o Laboratório para recolha do contentor com o aditivo próprio e do folheto informativo.

      Manter ao abrigo da luz toda a urina de 24 horas recolhida até à entrega no Laboratório.

    • Hidroxipolina

      Dieta: Deve iniciar-se 24 horas antes da recolha da urina e manter-se durante a colheita, durando a dieta portanto 48 horas.

      Não deve comer:

      • Carne e seus derivados.
      • Peixe e seus derivados.
      • Aves (frango, galinha, peru, etc.).
      • Sopa ou caldo concentrado de carne ou peixe.
      • Gelatinas, pudins, gelados ou doces gelatinosos.

      Substituir por:

      • Queijos.
      • Ovos.
      • Produtos lácteos (leite, iogurte, manteiga).
      • Feijões e ervilhas.
      • Sopa de legumes.

      Contactar o Laboratório para recolha do contentor com o aditivo próprio e do folheto informativo.

      Manter ao abrigo da luz toda a urina de 24 horas recolhida até à entrega no Laboratório.

    • Porfirinas

      Pode ser pedida a determinação de:

      • Porfirinas no sangue, na urina ou nas fezes.
      • Uroporfirina ou Coproporfirina na urina ou nas fezes.
      • Porfobilinogénio na urina ou nas fezes.
      • Protoporfirina no sangue total.

      Urina: recolher a urina de 24 horas que deve ser guardada no frigorífico (durante a recolha) e protegida da luz com um saco preto ou papel de alumínio.

      Porfobilinogénio: recolher a urina de 24 horas em contentor próprio com aditivo fornecido pelo laboratório.

      Fezes:recolher as fezes em contentor estéril fornecido pelo laboratório. É necessária apenas uma quantidade de fezes do tamanho de uma ameixa.

      A amostra deve ser protegida da luz e guardada no frigorífico.

    • Serotonina

      Dieta: Nos três dias antes da colheita terá que efectuar uma dieta adequada, comendo cozidos e grelhados (sem condimentos).

      Não pode comer:

      • Legumes verdes em geral.
      • Queijo ou alimentos confeccionados com este produto.
      • Frutos: abacate, banana, ameixa, ananás, tomate, kiwi, laranja, limão e tangerina.
      • Nozes, avelãs, pinhões, coco, amêndoas, frutos secos e frutos tropicais.
      • Café, chá, chocolate e alimentos com baunilha (gelados, bolachas, etc).
    • Grau De Digestão

      Salvo indicação médica em contrário, é feita a colheita de um dia de fezes.

      Nos três dias que antecedem a recolha, o doente deve fazer uma alimentação o mais variada possível:

      • Carne ou seus derivados.
      • Peixe.
      • Aves (frango, galinha, peru, etc.).
      • Ovos.
      • Batatas.
      • Produtos lácteos (leite, iogurte e manteiga).
      • Legumes.
      • Doce.
    • Prova De Tolerância Oral à Glucose

      É imprescindível para a realização deste exame respeitar as seguintes condições:

      No dia do exame, é necessário vir em jejum (8 a 12 horas), entre as 8 e as 9 horas da manhã e manter-se em REPOUSO ABSOLUTO sem comer nem beber chá ou café e sem fumar, durante todo o tempo que demorar a prova solicitada pelo médico.

      É necessário uma determinação recente da glicose no sangue; só em face dela será possível efectuar a marcação da prova. Se não tiver deverá efectuar uma determinação prévia, dependendo a marcação, do seu resultado.

      De acordo com a Organização Mundial de Saúde, não se deve efectuar qualquer preparação com sobrecarga de hidratos de carbono (chocolates, doces em geral, etc) nos dias que antecedem a realização da prova.

    • Espermograma

      É importante que o espermograma seja colhido em boas condições de higiene pessoal.

      Antes da colheita deverá tomar duche, lavando o pénis com água e sabão e depois em água corrente.

      Faça um período de abstinência sexual de três dias no mínimo e de cinco no máximo.

      Deverá urinar antes de fazer a colheita.

      Colher o esperma por masturbação manual e ejacular dentro do frasco fornecido pelo laboratório.

      A colheita deverá ser efectuada no Laboratório, pois o primeiro exame a ser realizado não poderá exceder os 30 minutos.

      Este exame deverá sempre ser sujeito a uma marcação prévia.

    • Urocultura

      Colheita a efectuar no Laboratório ou nos Postos de Colheitas, se possível a partir da primeira urina da manhã ou após 3 a 4 horas sem urinar.

    • Expectoração

      Colheita:

      Preferir a primeira expectoração matinal e de preferência em jejum.

      Fazer a higiene da boca com água e se possuir prótese dentária deve retirá-la. Não utilizar dentrífico.

      São usados contentores estéreis a fornecer pelo Laboratório, para os quais o utente deve recolher a maior quantidade possível de secreções broncopulmonares.

      Deve tossir após inspirações profundas e evitar colher saliva ou secreções nasais posteriores.

      Após a colheita os contentores devem ser bem tapados.

      Quando as amostras não podem ser de imediato enviadas ao Laboratório têm que ser refrigeradas.

    • Fezes

      Exame Bacteriológico:

      Não usar laxantes para colher as fezes. Urinar antes da evacuação para não contaminar as fezes com urina. Colher as fezes do dia, manter à temperatura ambiente e levar imediatamente para o laboratório.

      NÃO COLOCAR NO FRIGORÍFICO.

      O frasco para a colheita é fornecido pelo laboratório. A quantidade de amostra deve ser do tamanho de uma noz.

      Exame Parasitológico

      Não usar laxantes para colher as fezes. Urinar antes da evacuação para não contaminar as fezes com urina. Colher um pouco de fezes (do tamanho de uma ameixa) durante um ou três dias, de preferência alternados, de acordo com a prescrição médica. Colocar as fezes no frasco fornecido pelo laboratório.

      Podem ser guardadas no frigorífico mas de preferência entregues no próprio dia.

      Exame Micológico

      A recolha é idêntica à descrita para o Exame Bacteriológico.